A belíssima Praga

Municipal House
Municipal House

Praga entrou no roteiro da minha primeira viagem à Europa por causa de uma festa de música eletrônica, a Sensation White, em 2010. Eu queria de todas as formas estar presente naquele evento e dei um jeito de incluir a belíssima capital da República Tcheca na minha tão sonhada viagem. Não poderia ter sido melhor!

Praga é cortada pelo Rio Vltava e dividida por 5 zonas:  a Cidade Velha (Stare Mesto), Malá Strana (Parte Pequena), o Castelo (Hradcany), a Cidade Nova (Nove Mesto), e o bairro Josefov, a Cidade Judia.

O que fazer:

Old Town Square – Praça da Cidade Velha

É o ponto central de Praga, onde está a Prefeitura e o famoso Relógio Astronômico.

É possível subir no alto da torre para apreciar a vista. Ao redor da praça há muitos restaurantes, lojas, bares e galerias de arte.

Ponte Carlos Karluv Most
É um dos símbolos de Praga, ligando as duas partes da cidade por sobre o rio Vltava. Desde 1950 é proibido o tráfego de veículos sobre a ponte, que se transformou em um calçadão movimentado. Dos dois lados da ponte há réplicas de estátuas góticas e barrocas com imagens de santos católicos.

CIMG2279

Castelo de Praga

É uma das construções mais importantes da cidade. Foi fundado no século IX e atualmente serve como a residência presidencial. Em seu interior encontra-se a Catedral de San Vito, Torre da Pólvora, o Palácio Real, Torre Dalibor, Convento de São Jorge, Palácio Lobkowicz e a Viela Dourada. A vista é linda! Descemos de lá pela vinícola Svatováclavská.

DSC00784

Praça Wenceslau

Foi palco de eventos importantes na história do país: o fim da Primavera de Praga e a Revolução de Veludo. É uma grande avenida com muitos restaurantes e lojas.

Teatro Stavovské Divadio

 Teatro construído em 176, palco da première da ópera Don Giovanni, de Mozart, conduzida pelo próprio compositor, em Outubro de 1787.

DSC00700

Josefov – Bairro judeu que reúne seis das mais antigas sinagogas da Europa.

Eu fiz um passeio de barco no rio Vltava, mas pra ser honesta não achei grandes coisas. Passei muito frio e vi tudo o que já tinha visto andando pela cidade, de um outro ângulo OK, mas não é essencial. Se for, se prepare pro vento( eu não esperava tanto frio na cara). Bom pra relaxar. Se você estiver de ressaca, como eu, evite! rsrs

O que comprar:

Conhecer a loja Manufaktura, de produtos artesanais e produção local. Tem muitos cosméticos à base de Cerveja e Vinho, é muito interessante. A loja Botanicus, de produtos naturais, também vale uma visita.

Os cristais da Bohemia são muito procurados e encontrados em diversas lojas, são lindos! E com preços acessíveis.

Porcelanas, brinquedos de madeira, marionetes e artesanatos em geral.

Onde ficar:

A nossa hospedagem foi no Hotel City Inn, situado na Cidade Velha. O hotel, em si, não é grandes coisas, o prédio é antigo, a recepção fica no 3º andar (o elevador era micro, eu subia de escada mesmo) mas o quarto era amplo, limpo e tinha um bom café da manhã. De lá íamos andando para todos os lugares, não foi necessário usar transporte público, na verdade, usamos o bondinho elétrico uma vez quando já estávamos mega cansadas de tanto caminhar.

Ficando na área da Cidade Velha, é possível fazer praticamente todos os passeios a pé. Se ficar em ouros distritos, escolha um hotel próximo a alguma linha de bonde ou metrô, para facilitar nos deslocamentos até o centro.

Onde comer:

Na rua do hotel (Hybernká) tinha um restaurante bem legal, o Potrefená Husa. Além da comida e dos coquetéis, tinha música e gente bonita. Bom, bonito e barato.

DSC00691
Lado de fora do Potrefená Husa

U Pavouka – Almoçamos nesse restaurante, dica da nossa guia, muito legal! É uma taberna medieval do século XII. O jantar é servido por garçons vestidos com trajes de época,  ao som de canções e ritmos de danças antigas, com apresentações de esgrimistas. Rua Celetna no. 17, Cidade Velha, a poucos passos da Praça Velha. Nós sentamos na área externa.

Almoçamos, também, num restaurante da Praça Wenceslau, onde fomos muito bem atendidas. Não lembro o nome mas tinha um homem fantasiado na frente, com chapéu e esgrima, muito simpático, e entramos à convite dele. Subindo a Avenida da Praça, do lado esquerdo.

CIMG2440
Essa é a frente do restaurante. Fiquei baixinha com meus 1,78m…haha

Vida NoturnaPraga tem uma reputação muito boa em relação à noitada:

Karlovy Lázne, a boate mais famosa de Praga, de 5 andares. Não conheci mas ela é sempre recomendada pra quem quer curtir uma boa balada na cidade.

Chapeau Rouge: Tem 3 andares. No térreo é um pub, no subsolo 1 é uma boate e no subsolo 2 tem música ao vivo.

Das três noite que estive em Praga, saí em apenas uma e foi para curtir a festa Sensation White, na Arena O2, e foi SENSACIONAL! Na noite anterior estava cansada da viagem e queria guardar as energias para a festa, e na noite posterior eu estava morta e de ressaca, só saímos pra jantar. E foi depois dessa festa que passamos um perrengue: Saímos da Arena achando que conseguiríamos facilmente um táxi pra voltar ao hotel, mas não rolou uma boa comunicação com nenhum deles, eram poucos e não falavam 1 palavra de inglês… Só entendíamos que eles queriam cobrar o TRIPLO do valor que pagamos para chegar na Arena, nós não tínhamos a grana e o metrô estava fechado. Nem se esperássemos abrir (tava um frio do kct) não sabíamos o nome da estação do Hotel….A sorte foi que surgiu um anjo Tcheco que falava inglês e perguntou se gostaríamos de rachar um táxi com ele, aceitamos e fomos embora e, finalmente, chegamos ao nosso destino..rs

Sugestão:

Contratar uma guia teve um custo/benefício excelente. Ela que indicou o transfer que nos buscou no aeroporto. O passeio guiado para 2 pessoas custou por volta de 70 Euros. Ela nos buscou às 9h de um Sábado e o tour durou 4 horas. A nossa guia era Tcheca, havia estudado em Portugal, conhecia o Brasil e falava muito bem Português. Eu sempre acho que conhecer uma cidade com uma pessoa local é muito mais enriquecedor. A equipe de guias é do site WWW.guia-em-praga.com.br, da Tania Sochorova. Recomendo!

Nossa guia, Veronika. Excelente!
Nossa guia, Veronika. Excelente!

É claro que há Free Walking Tour, mas achei o nosso bem completo e tivemos uma atenção especial, a nossa guia nos levou em lojinhas especiais, comprou doces típicos pra gente e foi quem nos acompanhou no restaurante medieval, que indiquei para comer, e que eu não teria descoberto se não fosse ela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s